Dicas dos especialistas

 

Saúde mental também merece atenção durante a pandemia

Médica psiquiatra do Centro Médico São José ajuda a diferenciar a preocupação natural, da angústia exagerada, que pode causar ansiedade e depressão e dá dicas para lidar melhor com esse delicado momento.

Por:

Dra. Ana Paula Ribeiro Zozolotto, médica psiquiatra do Centro Médico São José.

Atendimentos na unidade de Cerquilho. Tel: (15) 3288 4848

 

O Covid-19 trouxe não só a infecção, como mudanças sociais profundas, que geraram uma ansiedade muito grande, o que afetou fortemente o emocional das pessoas, que ficaram mais ansiosas, preocupadas, e com medo. Percebemos que a pandemia provocou aumento nos casos de ansiedade e agravou muitos casos de depressão. É natural, no primeiro momento, ficar apreensivo e com medo, no entanto, também é esperado que, após o primeiro impacto, as pessoas se adaptem e passem a lidar melhor com as mudanças sociais sem tantos prejuízos à saúde mental.

Mas, se o receio de pegar a doença começar a afetar o dia a dia e a pessoa começar a ficar extremamente deprimida, a ponto de não sair da cama, ter alterações de sono, de apetite e ficar mais irritada, precisamos ligar o sinal de alerta, pois a preocupação se tornou um problema que precisa de atenção. Outros sinais mais intensos incluem passar mal, suar frio, coração disparado. A pessoa se sente desmotivada de seguir com suas tarefas diárias. Esses sinais significam que já está mais do que na hora de buscar ajuda especializada.

Caso alguém se identifique com esses quadros de preocupação e medo exagerados e persistentes, ou então observe essa ocorrência em alguém próximo, deve buscar ajuda profissional com psicólogos ou psiquiatras.

Quando abordamos esse assunto, percebemos que ainda há preconceito com relação à saúde mental. Isso tem muita ver com antigamente, quando existiam os manicômios. As pessoas achavam que psiquiatra era somente médico de louco. Hoje em dia essa percepção melhorou muito, mas ainda há quem tenha vergonha e se sinta constrangido em procurar atendimento e isso não precisa ser assim. A saúde mental é extremamente importante, assim como a saúde da mulher, saúde do homem ou qualquer outro tipo de cuidado. Muitas pessoas vão ao médico para cuidar de outras áreas da saúde sem nenhum preconceito.

Outras, também costumam ter medo dos medicamentos, pois temem ficar dependentes das medicações mais fortes, o que é uma realidade pouco comum, pois as substâncias mais modernas são muito mais seguras e têm poucas reações em comparação aos remédios mais antigos.

Uma forma de evitar o surgimento de quadros depressivos durante a pandemia é promovendo a interação social de maneira segura, ou seja, conversar com a família por telefone ou por chamada de vídeo e aplicativos de redes sociais. Manter viva a interação, mesmo que sem contato presencial. Também devemos buscar por atividades prazerosas para se fazer em casa, como: assistir um filme, praticar algum hobbie, enfim. Aos poucos estão sendo retomadas as atividades coletivas, no entanto, devemos ser conscientes de que vai demorar para tudo ser como antes. Então é preciso ter cuidado para não se expor, mas ao mesmo tempo, buscar o otimismo e enxergar as coisas boas da vida e, como já falamos, buscar ajuda caso não esteja conseguindo lidar muito bem com essa nova realidade.

Siga nossos canais de comunicação na internet:

Facebook: www.facebook.com/centromedicosaojose

Instagram: www.instagram.com/centro_medico_sao_jose

Site: www.centromedicosaojose.com.br

Má postura durante o home office  pode causar dores e lesões musculares

Dr. Mauricio Mod, médico ortopedista do Centro Médico São José dá dicas para manter a postura correta durante o trabalho em casa em tempos de pandemia

Por:

Dr. Mauricio Mod, médico ortopedista especialista em cirurgia do joelho do Centro Médico São José.

Atendimentos na unidade de Cerquilho. Tel: (15) 3288 4848.

 

A pandemia obrigou muitas pessoas a trabalharem em esquema de home office, ou seja, seus escritórios foram para casa, no entanto, a grande maioria não dispunha de um espaço apropriado para o trabalho, como o escritório da empresa, e também não estava acostumada a ficar tantas horas e dias seguidos nesse esquema de trabalho, ficando sujeito a sofrer com dores e lesões devido à má postura durante o trabalho.

Algumas coisas importantes a se observar: se você trabalha com computador desktop, os PC de mesa, deveria buscar toda a ergonomia necessária para essa finalidade, ou seja, ter um teclado em uma mesa na altura dos cotovelos para que você possa apoiá-los. O seu mousepad deve ter apoio para o punho, para evitar uma posição de mão chamada “garra armada”, que pode provocar dores. A cadeira precisa ter apoio de braços com regulagem de altura, assim como apoio traseiro para a cabeça e respaldar alto, possibilitando apoio total para a coluna, inclusive das pessoas mais altas. A tela do computador precisa estar na altura dos olhos, de forma que não seja necessário erguer ou abaixar muito a cabeça. Caso o seu monitor não tenha essa regulagem de altura, providencie um objeto, como por exemplo, alguns livros, para deixá-lo mais alto.

Caso você utilize notebook, está sujeito a vários problemas, pois a praticidade do aparelho favorece o uso incorreto ao trabalhar na cama, mesa da cozinha ou sofá da sala, ou seja, tudo fica mais complicado. A recomendação é que o notebook fique apoiado em um suporte para mesa em que ele fique em posição elevada e na altura dos olhos e sirva apenas como monitor, ou seja, é preciso ter mouse e teclado separados e apoiados na mesa, seguindo as mesmas orientações para o uso do computador desktop. Isso seria o ideal a ser feito para manter a ergonomia e evitar lesões.

Caso você não consiga seguir essas orientações, com o aumento do número de horas em frente ao computador, podem ocorrer lesões musculares e tendinoses, que vão atrapalhar bastante no seu dia a dia, não só no trabalho, mas também na vida pessoal. Podem ocorrer prejuízos ao sono e vários outros problemas por conta da má postura. Os piores seriam as inflamações na região cervical, chamadas cervicalgias e as tendinites, que são as inflamações dos tendões dos ombros, cotovelos, punhos e dedos.

A longo prazo, a má postura pode provocar alterações posturais não definitivas, os chamados vícios posturais. Casos extremos podem, inclusive, levar a alterações ósseas, como por exemplo, a hérnia de disco, que é o surgimento de um pequeno osso entre as vértebras da coluna lombar, que provoca dor por comprimir a região nervosa local.

Com todos esses possíveis problemas, você precisa se proteger muito bem e buscar seguir essas orientações. Se tiver dor, consulte o seu médico ortopedista, ou fale com seu fisioterapeuta. Buscar dicas com um educador físico também é interessante, pois fazer exercícios, alongamentos e fortalecimentos musculares em pequenos intervalos durante o dia também são excelentes formas de prevenir lesões. Preparamos um vídeo, publicado em nosso Facebook, em que falamos com mais detalhes sobre esse assunto.

Siga nossos canais de comunicação na internet:

Facebook: www.facebook.com/centromedicosaojose

Instagram: www.instagram.com/centro_medico_sao_jose

Site: www.centromedicosaojose.com.br

 

 

NOSSAS UNIDADES  

Cerquilho
Av. Presidente Washington Luiz nº 392 
Centro
phone icon1 (15)3288-4848

 

Sorocaba
Av. São Paulo, 750
Jardim Árvore Grande
phone icon1 (15)2101-8000

 

Tietê
Rua Dos Expedicionários nº 314
Centro
phone icon1 (15)3285-4848

 

Boituva
Rua José Scomparim nº 230
Jardim Hermínia
phone icon1 (15)3263-8282